3 Principais Exportações do Brasil em Face da Escassez Decorrente da Crise na Ucrânia

A invasão russa da Ucrânia no final de fevereiro transformou-se rapidamente em uma crise humanitária, com milhares de vítimas civis no primeiro mês. O conflito também abalou as economias de ambos os países, perturbando as linhas de abastecimento de uma ampla gama de bens. Alguns dos países que enfrentam déficits são fundamentais para as exportações brasileiras, com os exportadores brasileiros dizendo que são capazes de preencher os vazios.

Uma imagem de estoque de milho produzido em uma fazenda para acompanhar o artigo sobre as exportações brasileiras.
O Brasil é um grande produtor e exportador de milho

O Brasil é famoso por sua abundância natural, sendo o país um grande exportador tanto de bens agrícolas quanto de recursos naturais. Portanto, talvez não seja surpreendente que as principais exportações brasileiras que enfrentam o aumento da demanda sejam uma mistura de tais bens.

O Brasil é o maior país da América Latina por área e seu mais populoso, com uma nação com mais de 210 milhões de habitantes, e seu enorme tamanho lhe rendeu o apelido de “O Gigante da América do Sul”. 

As oportunidades oferecidas nesta economia maciça atraem níveis significativos de investimento estrangeiro direto (IED) para o Brasil, com influxos chegando a US$ 69,2 bilhões em 2020 (todos os números em dólares) – tornando o país o quarto destino mais popular de investimento no mundo.

VER TAMBÉM: Advogado no Brasil: Encontre um Bom Advogado Corporativo

O domínio geográfico do Brasil na América do Sul é destacado pelo fato de que os únicos dois países do continente que não fazem fronteira com a América do Sul são o Chile e o Equador. Enquanto isso, sua preponderância econômica pode ser vista no fato de que o PIB de 1,44 trilhão de dólares registrado pelo Brasil em 2020 foi aproximadamente igual ao PIB combinado de todas as outras nações sul-americanas.

Em termos de investimento, o país é mais famoso por seus recursos, com grandes depósitos de jóias e metais preciosos, assim como grandes reservas de petróleo. Enquanto isso, o peso de seu enorme setor agrícola cresceu nos últimos anos graças a grandes melhorias na eficiência.

De acordo com os números do USDA citados pelo Ministério da Agricultura brasileiro, entre 2000 e 2019, o Brasil teve a maior taxa de crescimento do mundo em termos de produtividade agrícola, e só ficou atrás da China quando esse período foi estendido até os anos 60.

A economia de exportação do Brasil é reforçada por seu status de membro fundador do Mercado Comum do Sul (Mercosul) – uma iniciativa de integração econômica com 30 anos que também inclui Argentina, Paraguai e Uruguai, e para a qual a Bolívia aguarda a aceitação formal como membro. 

Além de facilitar o comércio tranqüilo entre seus membros, o Mercosul tem uma série de acordos de livre comércio (TLCs) em vigor com economias-chave ao redor do mundo, e o bloco está atualmente em negociações para estabelecer um TLC com a União Européia, que tem sido particularmente afetado por rupturas de linhas de abastecimento causadas pelo conflito na Ucrânia.

3 Exportações Brasileiras em alta demanda devido à crise da Ucrânia

Dependendo de como a crise da Ucrânia se desenvolve, e de quanto tempo as linhas de produção e fornecimento são interrompidas tanto lá como na Rússia, as três seguintes exportações do Brasil poderiam aumentar significativamente, se a potência sul-americana conseguir preencher parte do vazio no mercado internacional.

  1. Petróleo
Uma imagem de estoque de uma plataforma petrolífera que representa uma das maiores exportações brasileiras enfrentando o aumento da demanda devido à crise da Ucrânia
O Brasil é um grande produtor de petróleo

Enquanto as reservas de petróleo do Brasil são diminuídas pelas da Venezuela, que possui as maiores reservas do mundo, o país ainda possui a segunda maior reserva de petróleo bruto entre as nações latino-americanas – incluindo mais do dobro das reservas do renomado exportador de petróleo México.

As reservas de petróleo do Brasil são administradas pela empresa petrolífera semipública Petrobras, que, de acordo com relatórios recentes da imprensa, delineou a possibilidade de substituir as exportações de energia russa para a Europa interrompidas devido ao conflito.

Com a reação negativa contra a invasão russa de seu vizinho atraindo muitos países europeus a procurarem se afastar da dependência das importações russas, esta lacuna no mercado criada pelo conflito parece provável não ser preenchida mesmo que as hostilidades terminem.

Segundo esse relatório, apenas 15% das exportações brasileiras de petróleo são destinadas à Europa, enquanto 38% vão para a China e 23% para o resto da América Latina. Com muitos países europeus cortando o fornecimento de petróleo russo ou comprometendo-se a reduzir maciçamente o consumo de gás russo, a situação oferece uma oportunidade considerável para um aumento das exportações brasileiras para a região.

  1. Carne

O Brasil é o segundo maior produtor mundial tanto de carne bovina quanto de frango, além de ser o quarto maior produtor de carne suína, à frente da Rússia. As mais de 10,1 milhões de toneladas métricas de carne bovina que o Brasil exportou em 2020 o tornaram o segundo maior exportador, atrás apenas dos Estados Unidos, e representaram quase 17% da oferta mundial.

Segundo Ricardo Santin, presidente do lobby da carne brasileira ABPA, a escala da indústria brasileira de carne significa que ela é capaz de preencher uma parte significativa do déficit causado pelo conflito na Ucrânia.

“A indústria está preparada para cobrir as lacunas e apoiar a segurança alimentar das nações que podem ser supridas pela provável suspensão ou diminuição das exportações de frango e carne suína da Rússia e da Ucrânia”, disse ele à Reuters.

Os produtores de carne russos e ucranianos competem com os produtores brasileiros na Ásia, Europa e Oriente Médio, e a Rússia tem aumentado significativamente suas exportações de carne nos últimos anos, particularmente para a China. 

  1. Milho e trigo

O Brasil é um grande produtor de milho, ocupando o terceiro lugar no mundo depois apenas dos Estados Unidos e da China. Ucrânia e Rússia também estão entre os dez maiores produtores do mundo. Em termos de produção de trigo, o Brasil está significativamente abaixo da Rússia e da Ucrânia, mas ainda está entre os 20 maiores produtores.

Entretanto, para ambas as culturas, os representantes da indústria dizem que o Brasil tem visto um aumento da demanda e poderia atender mais ao déficit causado pelo conflito. Isso se deve em parte ao fato de que uma colheita recorde de trigo em 2021 viu o país exportar mais do que nunca a safra. 

Para o milho, entretanto, uma demanda significativa em combinação com uma taxa de câmbio favorável incentivou os produtores a aumentar as exportações, com a escala da indústria brasileira de milho tornando-a bem colocada para preencher a lacuna causada pelas interrupções nas linhas de abastecimento na Ucrânia e na Rússia.

Com grandes dúvidas sobre a viabilidade das colheitas na Ucrânia devido ao conflito, enquanto as sanções à Rússia pressionam o fornecimento de mercadorias daquele país, o Brasil tem a capacidade de cobrir o vazio.

Biz Latin Hub pode auxiliá-lo a fazer negócios no Brasil

Na Biz Latin Hub, prestamos serviços integrados de entrada no mercado e back-office em toda a América Latina e no Caribe. Temos escritórios em 17 cidades-chave ao redor da região, o que nos torna parceiros ideais para apoiar entradas no mercado de multijurisdição.

Nosso portfólio inclui contabilidade e tributação, formação de empresas, due diligence, contratação e PEO, e serviços jurídicos corporativos.

Entre em contato conosco hoje para saber mais sobre como podemos ajudá-lo.

Se você encontrou este artigo sobre exportações de interesse no Brasil, talvez queira verificar o resto de nossa cobertura da maior economia da América Latina. Ou leia sobre nossa equipe e autores especializados.

Um infográfico da BLH destacando nossos principais serviços, incluindo serviços jurídicos, contratação e PEO, processamento de vistos, representação comercial, formação de empresas, e contabilidade e tributação
Principais serviços oferecidos pelo Biz Latin Hub

As informações fornecidas aqui não devem ser interpretadas como orientação ou aconselhamento formal. Consulte um profissional para sua situação específica. As informações fornecidas são apenas para fins informativos e podem não abranger todas as leis, padrões e práticas recomendadas pertinentes. O cenário regulatório está em constante evolução; as informações mencionadas podem estar desatualizadas e/ou podem sofrer alterações. As interpretações apresentadas não são oficiais. Algumas seções baseiam-se nas interpretações ou pontos de vista de autoridades relevantes, mas não podemos garantir que essas perspectivas serão apoiadas em todos os ambientes profissionais.
Craig Dempsey

Craig Dempsey

Craig é um profissional de negócios experiente na América Latina. Ele é o Diretor Geral e Co-Fundador do Grupo Biz Latin Hub que é especializado na entrada no mercado de fornecimento e serviços de back office. Craig é formado em Engenharia Mecânica, com honras e mestrado em Gerenciamento de Projetos pela Universidade de Nova Gales do Sul (University of New South Wales).

Craig é também um veterano militar, tendo servido no exército australiano em numerosas missões no exterior e também um ex-executivo de mineração com experiência em várias jurisdições estrangeiras, incluindo, Canadá, Austrália, Peru e Colômbia.

Receba as últimas notícias e conselhos sobre como expandir seus negócios globalmente
Assine a nossa newsletter para receber as últimas notícias e conselhos de negócios sobre formação de entidades, conformidade de entidades legais, contabilidade, back-office e requisitos fiscais.

Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.