Guia para a constituição de uma empresa no Uruguai

O Uruguai – a “jóia da política social” nas Américas – tornou-se cada vez mais apelativo para os investidores regionais e internacionais, procurando expandir os seus horizontes no estrangeiro para a América Latina em busca de uma casa segura para os seus investimentos comerciais. Procurar não mais longe do que o Uruguai para os seus primeiros investimentos estrangeiros permitiu que muitos investidores de todo o mundo experimentassem em primeira mão exactamente a razão pela qual o Uruguai tem sido tão bem sucedido no crescimento da sua economia global, ao mesmo tempo que ajuda uma grande proporção da sua população a encontrar o seu caminho para a classe média – uma combinação que muitos países em todo o mundo não conseguem obter um equilíbrio adequado.

O que é particularmente notável é o crescimento sustentado do PIB do Uruguai, na sua maioria, desde a virada do milénio. Alcançando um crescimento de 2,7% em 2017, o Uruguai tem mantido um crescimento positivo desde 2003, atingindo alturas acima dos 7% em 2005 e entre 2008-2010, apesar da recessão global. Para além do seu crescimento, o nível de Desenvolvimento Humano do Uruguai é muito elevado para a região; isto não só proporciona aos seus investidores uma abundância de capital humano soberbo, mas também aos seus habitantes uma sociedade agradável, crescente e próspera na qual viver.

Formação de Empresa no Uruguai – Requisitos Obrigatórios da Empresa

Nome da empresa

Como parte do processo de incorporação da empresa, devem ser efectuadas buscas de nomes legais. Nem sempre é possível obter o nome da sua empresa preferida, e por esta razão, faz sentido ter (3) nomes de empresas em mente. de modo a evitar decepções e atrasos no seu processo.

Acções e Accionistas

Fotografia de um computador portátil, uma chávena de café e dois documentos comerciais, de cima.
Um accionista ou accionista é uma pessoa (um indivíduo ou uma empresa) que possui parte de uma empresa através da compra de acções/cotações.

Um accionista ou accionista é uma pessoa (um indivíduo ou uma empresa) que possui parte de uma empresa através da compra de acções/cotações. Note-se que, para uma empresa uruguaia, os accionistas podem ser pessoas singulares ou pessoas colectivas. É importante notar que, antes da conclusão do processo, é necessário 1 accionista. Durante o mandato, a empresa está a agir “sob incorporação”, são co-responsáveis com responsabilidade ilimitada. Após a constituição, as sociedades uruguaias podem ter um único accionista da totalidade do capital social.

O Banco Central do Uruguai mantém um registo dos titulares de acções ao portador, sendo todas elas mantidas estritamente confidenciais.

As sociedades são geridas por um Conselho de Administração ou por um Administrador, conforme determinado pelo estatuto social ou pela Assembleia de Accionistas. À semelhança dos accionistas da empresa, os Administradores podem ser pessoas colectivas ou entidades nacionais ou estrangeiras e podem estar domiciliados no estrangeiro. Um requisito importante da lei uruguaia é que todas as empresas tenham um agente local registado, que deve ser um advogado residente no país.

Endereço Fiscal & Declarações Fiscais Mensais

A empresa deve ter um endereço fiscal no Uruguai e deve estar registada no Serviço de Administração Fiscal (DGI), preenchendo as declarações fiscais do mês.

Requisitos de capital

O único requisito para o capital da S.A. é que este seja expresso em moeda nacional. Contudo, existem algumas excepções; por exemplo, nas sociedades de investimento que operam no Uruguai, o capital pode ser expresso em moeda estrangeira. A legislação uruguaia não estipula um capital social mínimo exigido para as empresas

Processo de Formação de Empresas

No Uruguai, há três maneiras de criar uma Sociedade: abrir a empresa através do processo tradicional; através da Empresa num programa de um Dia; ou comprar uma empresa existente a um escritório de advocacia. A mais comum e preferida pelos investidores estrangeiros é o processo tradicional para formar a popular Sociedad Anónima (S.A.), delineada no resto deste artigo.

Procedimento Tradicional

Imagem de uma mão com um marcador, desenhando um diagrama de fluxo.
Os estatutos da empresa devem ser aprovados pelo Gabinete Nacional de Auditoria Interna (AIN)

Os constituintes de sociedades devem aprovar os estatutos da sociedade, que devem também ser aprovados pelo Gabinete Nacional de Auditoria (AIN), registados no Registo Nacional de Comércio (RNC) e publicados (um excerto) no Jornal Oficial e noutro jornal nacional – esta etapa final é comum em grande parte da América Latina. Durante o processo de incorporação, a corporação pode funcionar como uma “S.A. em processo de incorporação”, sendo os incorporadores responsáveis conjunta e ilimitadamente perante a corporação e terceiros. A corporação deve também ser registada no Serviço de Administração Fiscal (DGI), na Administração da Segurança Social (BPS), no Ministério do Trabalho e Segurança Social (MTSS) e, se contratar pessoal, no Banco de Seguros do Estado (BSE).

Aprovação do Estatuto da Empresa

Os estatutos da empresa devem ser aprovados pelo Gabinete Nacional de Auditoria Interna (AIN), responsável pelo controlo dos estatutos, subscrição de capital e pagamento mínimo em capital legal. O processo é normalmente conduzido pessoalmente, mas também pode ser concluído através da utilização de uma Procuração (POA). Podem ser utilizados quer os estatutos padrão elaborados pelo AIN, quer os estatutos por medida elaborados pelos incorporadores.

Inscrição no Registo Nacional do Comércio

Uma vez que os estatutos tenham sido aprovados pelo AIN, a empresa deve ser registada no Registo de Pessoas Colectivas – Secção do Registo Comercial Nacional (RNC), a fim de cumprir parte dos requisitos necessários para lhes ser concedido o seu tipo de negócio. Este processo juntamente com alguns dos acima referidos pode, por vezes, ser particularmente complexo, pelo que o apoio de um advogado local revela-se sempre bastante útil.

Publicação do Estatuto da Empresa

Uma publicação da empresa deve ser feita no Diário da República e noutro jornal (do qual tem a opção de escolher) declarando que a empresa está operacional no Uruguai.

Registo de Sociedades Anónimas

Um organismo importante com o qual as empresas S.A devem estar registadas é o Banco de Seguros del Estado (State Insurance Bank – BSE). O Banco de Seguros do Estado é um organismo público autónomo dentro do Estado uruguaio; os empregadores devem fornecer cobertura de seguro contra lesões e doenças profissionais, a partir da BSE, para todos os empregados dependentes.

Passos seguintes

Independentemente de ser visto de uma perspectiva empresarial ou simplesmente social, o Uruguai é um lugar incrível para se relocalizar, com uma sociedade próspera que se gaba de muito mais do que apenas leis favoráveis ao investimento estrangeiro e uma classe média em crescimento. 

Ter algum apoio extra no terreno é sempre útil para as novas empresas que se instalam no estrangeiro, pelo que as nossas competentes equipas contabilísticas e jurídicas estão à sua disposição, sinta-se à vontade para nos contactar hoje.

Pin It on Pinterest

Share This

Share This

Share this post with a friend or colleague!