Legislação trabalhista no Chile: um guia rápido

Se você está interessado em entrar no mercado chileno, ou já faz negócios lá, você precisa entender e cumprir a legislação trabalhista no Chile.

A legislação trabalhista no Chile, que é supervisionada pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social, compartilha muitas semelhanças com outros países da região, mas também contém particularidades que você precisará navegar ao fazer negócios no mercado.

Se você está planejando uma operação de curto prazo ou em escala limitada, contratar pessoal através de um empregador registrado no Chile pode ser sua melhor escolha – permitindo que você contrate pessoal sem passar pelo treinamento da empresa e com o benefício adicional de conformidade garantida com legislação trabalhista local.

Se, em vez disso, você deseja se comprometer mais profundamente com o mercado chileno, precisará contratar os serviços de um advogado corporativo confiável no Chile , a fim de garantir a implementação adequada de todas as leis relacionadas ao seu negócio.

Horário de trabalho de acordo com a legislação trabalhista chilena
Horário de trabalho de acordo com a legislação trabalhista chilena

Abaixo, é oferecido um guia com alguns dos fundamentos relacionados à legislação trabalhista no Chile, incluindo informações sobre horas de trabalho padrão, os tipos de contratos mais utilizados, detalhes relacionados a férias e outras licenças e informações sobre contribuições fiscais que os empregadores devem supervisionar. .

Contate-nos hoje para saber mais sobre como podemos ajudá-lo a compreender e implementar a legislação trabalhista no Chile, entre uma série de opções de suporte corporativo que podemos oferecer.

Horário de trabalho de acordo com a legislação trabalhista chilena

De acordo com a legislação trabalhista no Chile, uma semana de trabalho padrão tem 45 horas de duração e é dividida em no mínimo cinco e no máximo seis dias. Um dia de trabalho médio dura nove horas.

Um funcionário pode ser isento desta disposição ao ser considerado “de confiança” em seu contrato. Esta disposição foi originalmente destinada a ser aplicada a gestores e executivos, mas ao longo do tempo tem sido utilizada para uma gama mais ampla de funcionários.

Observe que no Chile geralmente há entre nove e 12 feriados nacionais que caem em dias úteis por ano civil.

Direito trabalhista no Chile: principais tipos de contrato

Existem três tipos de contrato sob a legislação trabalhista no Chile que são mais comumente usados por investidores e empresas estrangeiras.

  1. Os contratos de trabalho por tempo indeterminado são o tipo de contrato mais comum utilizado no Chile e só podem ser rescindidos por mútuo acordo entre o empregado e o empregador, ou quando uma das partes pode agir unilateralmente, como no caso de demissão do empregado.
  2. Os contratos de trabalho a termo certo podem durar dias, semanas ou meses, mas geralmente não excedem mais de um ano. No entanto, em certos casos, podem durar até dois anos.
  3. Os contratos de tarefas específicas ou de projetos — considerados um “contrato indeterminado” — não têm uma data específica para o término do contrato, o que significa que devem ser estabelecidos limites e decisores claros, a fim de eliminar quaisquer ambiguidades relativamente à conclusão do projeto.

Férias, licenças e outras ausências

De acordo com a legislação trabalhista do Chile, após 12 meses de serviço no mesmo empregador, o empregado tem direito a 15 dias de férias remuneradas. Essa licença pode ser acumulada por um período de até dois anos, ou seja, o funcionário pode acumular 30 dias de PTO.

Nos termos do artigo 70 do código do trabalho chileno, quando um empregado acumula dois períodos de subsídio de PTO, o empregador é obrigado a conceder ou instruir o empregado a usar o subsídio de pelo menos um desses subsídios (ou seja, 15 dias de licença) antes do conclusão de um terceiro período e acumulação de mais férias.

Licença por doença
Os trabalhadores têm direito ao pagamento de licença por doença, mas quando a licença por doença dura menos de 11 dias, não recebem o pagamento dos primeiros três dias. Por exemplo, se um funcionário estiver afastado do trabalho por doença por cinco dias, terá direito a pagar por dois desses dias.

Se a licença médica durar 11 dias úteis consecutivos ou mais, o empregado terá direito ao pagamento de todos eles. Em todos os casos, a licença por doença é paga pelo seguro de saúde do empregador.

Observe que no prazo de dois dias úteis após o retorno ao trabalho, o funcionário deverá apresentar documentação que comprove sua doença, assinada por médico credenciado.

Licença maternidade e paternidade
De acordo com a legislação trabalhista no Chile, o subsídio de licença maternidade totaliza 12 semanas e começa seis semanas antes da data prevista de nascimento. Os pais têm direito a cinco dias de licença paternidade remunerada. No entanto, caso a mãe não tenha utilizado a totalidade do subsídio de licença de maternidade, pode transferi-lo para o pai a partir da sétima semana após o nascimento do filho.

As licenças maternidade e paternidade são pagas pelo governo ou pela empresa seguradora de saúde.

Licença por luto
Em caso de falecimento do cônjuge, companheiro civil ou chileno, os empregados têm direito a licença por luto no total de sete dias. Em caso de falecimento de um dos pais, eles têm direito a licença por luto remunerada no total de três dias.

Contribuições estatutárias de acordo com a legislação trabalhista chilena
Contribuições estatutárias de acordo com a legislação trabalhista chilena

Contribuições legais sob a legislação trabalhista chilena

De acordo com a legislação trabalhista no Chile, os empregadores devem supervisionar as seguintes deduções dos salários dos funcionários e as contribuições dos empregadores devem ser feitas:

As deduções dos empregados totalizam geralmente cerca de 18,6% do salário do empregado, incluindo uma dedução de 11% que vai para o fundo de pensões escolhido pelo empregado.

Além disso, uma dedução de 7% vai para a agência nacional de saúde pública FONASA, e uma dedução que vai para o seguro-desemprego e totaliza aproximadamente 0,6%.

Observe que o salário mínimo de acordo com a legislação trabalhista no Chile foi fixado em 337.000 pesos chilenos (aproximadamente US$ 408) em 2021.

As contribuições patronais totalizam cerca de 5,7% do salário do trabalhador, sendo uma contribuição igual a 2,3% do salário destinada ao seguro de invalidez e paga através do fundo de pensões do trabalhador.

Uma contribuição adicional de 2,4% também deve ser feita para o seguro-desemprego, e também é paga através do mesmo fundo de pensões.

O seguro de acidentes baseia-se no nível de risco profissional associado à função desempenhada, mas geralmente ronda os 0,93%.

A participação nos lucros é obrigatória pela legislação trabalhista chilena e significa que qualquer empresa deve compartilhar 30% dos lucros líquidos com seus funcionários.

A parcela recebida por cada indivíduo é calculada com base no seu nível salarial, e as participações nos lucros podem ser distribuídas mensalmente ou anualmente, de acordo com a preferência do empregador.

Perguntas frequentes sobre as leis trabalhistas no Chile

Em nossa experiência, essas são as perguntas e dúvidas mais comuns de nossos clientes.

1) Quais são as leis trabalhistas no Chile?

As regulamentações trabalhistas do Chile estabelecem uma semana de trabalho padrão de 45 horas, oferecendo flexibilidade por meio da disponibilidade de contratos de trabalho de prazo fixo ou indefinido. O país aplica um salário mínimo nacional, assegurando uma remuneração justa, e garante férias anuais remuneradas aos funcionários. A licença maternidade é fornecida com pagamento integral e as contribuições abrangentes para a seguridade social estendem a cobertura aos benefícios de saúde e aposentadoria. Notavelmente, as leis trabalhistas do Chile reconhecem e enfatizam a negociação coletiva, as normas de segurança e o direito fundamental de greve como componentes integrais da estrutura da força de trabalho.

2) Quais são as condições de trabalho no Chile?

As condições de trabalho no Chile são reguladas pelas leis trabalhistas. De acordo com essas leis, os funcionários estão autorizados a trabalhar no máximo 10 horas por dia, no máximo seis dias por semana ou no mínimo cinco dias por semana. Isto significa que a jornada total de trabalho no Chile está limitada a 45 horas semanais.

É importante notar que o tempo de trabalho padrão é normalmente dividido em não menos que cinco e não mais que seis dias por semana. Além disso, os colaboradores têm direito a uma hora de intervalo para almoço e só podem fazer no máximo duas horas extras por dia. Além disso, é garantido a todos os trabalhadores pelo menos um período de descanso de 24 horas durante a semana de trabalho.

Embora os empregadores tenham a opção de programar os funcionários para trabalhar seis dias por semana, inclusive aos sábados, eles não estão autorizados a exigir trabalho aos domingos.

Vale ressaltar também que a idade mínima exigida para trabalhar no Chile é de 18 anos, exceto para quem tiver pelo menos 15 anos e tiver autorização por escrito dos pais.

Por último, os períodos probatórios não são reconhecidos no Chile, e as empresas muitas vezes contratam funcionários com contratos a termo certo por um período máximo de 12 meses, que pode servir como período probatório antes da transição para um contrato permanente.

3) Quantas horas dura um dia de trabalho padrão no Chile?

Um dia de trabalho padrão no Chile normalmente consiste em 9 horas, das 8h30 às 18h30, com uma hora reservada para o almoço. Isso soma um total de 45 horas por semana, o que é considerado uma das semanas de trabalho mais longas do mundo. Os empregadores também podem exigir que os funcionários trabalhem seis dias por semana, incluindo sábados, mas não domingos.

4) Qual é o salário mínimo no Chile?

O salário mínimo no Chile deverá aumentar gradualmente para US$ 500.000 pesos (US$ 622,50), conforme aprovado pela Câmara dos Deputados.

5) Como são pagas as horas extras no Chile?


As horas extras no Chile são pagas com acréscimo de 50% sobre a jornada normal de trabalho. As regras trabalhistas chilenas limitam o tempo de trabalho a 12 horas por dia, incluindo horas extras. As horas extras só podem ser acordadas temporariamente e não podem exceder três meses consecutivos. É importante que as horas extras de trabalho dos funcionários sejam documentadas por escrito.

6) Quais são as leis referentes à rescisão do contrato de trabalho no Chile?

A rescisão do contrato de trabalho no Chile exige que os empregadores obtenham autorização prévia de um tribunal do trabalho. O processo de um julgamento trabalhista no Chile normalmente leva de 8 meses a 2 anos. É importante observar que a aposentadoria não é considerada um motivo legal para rescisão no Chile.

7) Quais são os requisitos para demitir um funcionário no Chile?


Para demitir um funcionário no Chile, o empregador deve seguir estes requisitos:

– Informar o funcionário por escrito sobre a data e a causa da rescisão.
– A carta de rescisão deve especificar a causa legalmente determinada para a rescisão do contrato.

8) O que acontece quando um funcionário se demite no Chile?

Quando um funcionário pede demissão no Chile, o empregador é obrigado a pagar indenização por severidade. O valor da indenização por severidade é determinado em acordo contratual, mas não pode ultrapassar 11 meses. Além disso, o empregador deverá fornecer carta de notificação ao empregado, informando a causa da demissão e a data de vigência. O funcionário pode assinar a carta pessoalmente no escritório ou recebê-la por carta registrada em seu endereço residencial.

A Biz Latin Hub pode ajudá-lo a fazer negócios no Chile

Na Biz Latin Hub, nossa equipe multilíngue de especialistas em suporte a negócios está disponível para ajudá-lo a entender e aplicar adequadamente as leis trabalhistas no Chile.

Temos um portfólio abrangente de serviços de back-office, incluindo criação de empresas, processamento de vistos, contabilidade e tributação, serviços jurídicos, recrutamento e PEO, o que nos permite oferecer pacotes personalizados de serviços integrados para atender a todas as necessidades.

Além do Chile, temos equipes operando em 15 outros mercados na América Latina e no Caribe e somos especializados em entrada em mercados multijurisdicionais.

Entre em contato conosco hoje mesmo para saber mais sobre como podemos ajudá-lo a fazer negócios no Chile.

Ou saiba mais sobre nossa equipe e autores especializados.

Instantâneo da legislação trabalhista no Chile. A semana de trabalho padrão de 45 horas é dividida em não menos que cinco e nem mais que seis dias consecutivos. Um dia de trabalho médio dura nove horas.

Um funcionário pode estar legalmente isento das regras acima mencionadas se for rotulado como “confiável” nos termos do seu contrato. Isto começou como uma cláusula para gestores e executivos, mas ao longo do tempo foi implementada para uma gama mais ampla de funcionários.
Instantâneo da legislação trabalhista no Chile
As informações fornecidas aqui não devem ser interpretadas como orientação ou aconselhamento formal. Consulte um profissional para sua situação específica. As informações fornecidas são apenas para fins informativos e podem não abranger todas as leis, padrões e práticas recomendadas pertinentes. O cenário regulatório está em constante evolução; as informações mencionadas podem estar desatualizadas e/ou podem sofrer alterações. As interpretações apresentadas não são oficiais. Algumas seções baseiam-se nas interpretações ou pontos de vista de autoridades relevantes, mas não podemos garantir que essas perspectivas serão apoiadas em todos os ambientes profissionais.
Equipe Jurídica Chile
Equipe Jurídica Chile

Legal Team Chile is the Biz Latin Hub leading experts on doing business in Chile The Team writes on the news, doing business, law, and changing regulations. The team are experts in corporate law, Administrative law, Employment law, Immigration law and legal advisory services. Read more about them here. You can contact Legal Team Chile via our "contact us page".

Receba as últimas notícias e conselhos sobre como expandir seus negócios globalmente
Assine a nossa newsletter para receber as últimas notícias e conselhos de negócios sobre formação de entidades, conformidade de entidades legais, contabilidade, back-office e requisitos fiscais.

Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.