Visão geral: Mudanças no salário mínimo na América Latina para 2024

À medida que as nações se esforçam para enfrentar os desafios econômicos e melhorar o bem-estar de sua força de trabalho, os ajustes no salário mínimo na América Latina assumiram o centro das atenções em toda a região.

Muitos países da LATAM, incluindo Brasil, Peru, México, Chile e Colômbia, introduziram recentemente novas leis trabalhistas para melhorar a vida profissional de seus habitantes. O novo governo da Argentina também deve revisar e atualizar as leis trabalhistas do país.

Este artigo destacará as recentes mudanças no salário mínimo na América Latina e comparará os salários entre os diferentes países.

Veja também: Constituição de empresas na América Latina

Saiba mais sobre o salário mínimo na América Latina e o custo de vida nos países latino-americanos.

Qual é o salário mínimo mais baixo da América Latina?

Atualmente, a Venezuela tem a duvidosa distinção de ter o salário mínimo mais baixo da América Latina. As pessoas no país ganham apenas 130 bolívares (US$ 8) por mês. Esse valor é significativamente menor do que em outras nações latino-americanas.

Por exemplo, o Equador tem um salário básico mensal superior a US$ 425. Infelizmente, o salário mínimo da Venezuela não serve mais como referência viável para o setor privado, onde o pagamento médio aos trabalhadores de nível inferior é de US$ 126 por mês.

Essa situação desanimadora é ainda mais exacerbada pela inflação persistente do país, que corrói constantemente o já fraco poder de compra associado ao salário mínimo.

Qual país da América do Sul tem o salário mínimo mais alto?

O Uruguai tem o salário mínimo mais alto da América do Sul e o segundo salário mínimo mais alto da América Latina. Atualmente, ele é de 21.106 pesos uruguaios, o que equivale a cerca de US$ 540. O Chile vem em seguida com um salário mínimo de 410.000 pesos chilenos, o equivalente a cerca de US$ 475 por mês. A Costa Rica tem o maior salário mínimo da América Latina, com US$ 603 por mês.

Salário mínimo na América Latina

Principais mudanças no salário mínimo na América Latina em 2024

A Colômbia deverá registrar um aumento de 12% em seu salário mínimo este ano. Esse ajuste elevará o valor mensal para 1,3 milhão de pesos (US$ 340). Notavelmente, o incremento se traduz em um aumento substancial de 140.000 pesos (US$ 36,63) por mês no salário mínimo.

Em 1º de dezembro de 2023, o Conselho de Representantes da Comissão Nacional de Salário Mínimo emitiu um comunicado à imprensa, anunciando um acordo unânime alcançado entre os setores governamental, trabalhista e empresarial. De acordo com esse acordo, haverá um aumento de 20% no salário mínimo em 2024.

De acordo com o comunicado à imprensa, o salário mínimo padrão deverá aumentar de 207,44 para 248,93 MXN por dia. Ao mesmo tempo, na Zona Franca da Fronteira Norte, o salário mínimo deverá aumentar de 312,41 para 374,89 MXN por dia.

O governo brasileiro divulgou recentemente que o salário mínimo para 2024 terá um aumento para R$ 1.412 ($292), superando o valor atual em R$ 92 ($19). Espera-se que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva formalize esse ajuste por meio de um decreto até o final do mês corrente.

Essa revisão para cima no salário mínimo está alinhada com a política de aumento do salário mínimo recentemente sancionada, conforme aprovado pelo Congresso. A política se baseia no impacto combinado de duas métricas: a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e o crescimento genuíno observado no produto interno bruto (PIB) nos dois anos anteriores.

Em maio, o governo chileno divulgou que a lei que propõe a elevação gradual do salário mínimo no Chile para 500.000 pesos (US$ 622,50) recebeu aprovação da Câmara dos Deputados. Esse aumento entrará em vigor de maio de 2023 a abril de 2025, garantindo um salário mínimo consistente durante todo o ano de 2024.

O governo equatoriano declarou recentemente um aumento de US$ 10 no salário mínimo existente para 2024. Consequentemente, os trabalhadores equatorianos testemunharão um aumento, estabelecendo o novo salário mínimo em US$ 460. De acordo com uma declaração oficial do ministério, essa medida tem como objetivo beneficiar os trabalhadores e foi implementada após negociações malsucedidas entre grupos empresariais e organizações de trabalhadores para chegar a um acordo mútuo sobre o aumento salarial.

A Biz Latin Hub pode ajudá-lo a iniciar um negócio na América Latina

Na Biz Latin Hub, fornecemos serviços integrados de entrada no mercado e de back-office em toda a América Latina e no Caribe, com escritórios nas principais cidades da região.

Também temos parceiros confiáveis em muitos outros mercados. Nosso alcance inigualável significa que estamos em uma posição ideal para dar suporte a entradas no mercado em várias jurisdições e operações internacionais.

Além do conhecimento sobre o salário mínimo na América Latina, nossa gama de serviços inclui contratação e PEO, contabilidade e tributação, formação de empresas, abertura de contas bancárias e serviços jurídicos corporativos.

Entre em contato conosco hoje mesmo para saber mais sobre como podemos ajudá-lo a encontrar os melhores talentos ou a fazer negócios na América Latina e no Caribe.

Se este artigo sobre mudanças no salário mínimo na América Latina foi de seu interesse, confira o restante de nossa cobertura regional. Ou leia sobre nossa equipe e autores especializados.

Serviços Formação da Empresa Banco Serviços Jurídicos Contratação e Serviços Internacionais PEO Serviços contábeis e tributários Serviços de Consultoria Tributária Serviços de Imigração e Solicitação de Vistos para a América Latina
Serviços Formação da Empresa Banco Serviços Jurídicos Contratação e Serviços Internacionais PEO Serviços contábeis e tributários Serviços de Consultoria Tributária Serviços de Imigração e Solicitação de Vistos para a América Latina
As informações fornecidas aqui não devem ser interpretadas como orientação ou aconselhamento formal. Consulte um profissional para sua situação específica. As informações fornecidas são apenas para fins informativos e podem não abranger todas as leis, padrões e práticas recomendadas pertinentes. O cenário regulatório está em constante evolução; as informações mencionadas podem estar desatualizadas e/ou podem sofrer alterações. As interpretações apresentadas não são oficiais. Algumas seções baseiam-se nas interpretações ou pontos de vista de autoridades relevantes, mas não podemos garantir que essas perspectivas serão apoiadas em todos os ambientes profissionais.
Craig Dempsey
Craig Dempsey

Craig é um profissional de negócios experiente na América Latina. Ele é o Diretor Geral e Co-Fundador do Grupo Biz Latin Hub que é especializado na entrada no mercado de fornecimento e serviços de back office. Craig é formado em Engenharia Mecânica, com honras e mestrado em Gerenciamento de Projetos pela Universidade de Nova Gales do Sul (University of New South Wales).

Craig é também um veterano militar, tendo servido no exército australiano em numerosas missões no exterior e também um ex-executivo de mineração com experiência em várias jurisdições estrangeiras, incluindo, Canadá, Austrália, Peru e Colômbia.

Receba as últimas notícias e conselhos sobre como expandir seus negócios globalmente
Assine a nossa newsletter para receber as últimas notícias e conselhos de negócios sobre formação de entidades, conformidade de entidades legais, contabilidade, back-office e requisitos fiscais.

Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.