Lei Trabalhista na Colômbia: um guia

Para qualquer um Fazer negócios na Colômbia , ou planejar lançá-los lá, navegar de forma eficaz pela legislação trabalhista colombiana é essencial para manter sua boa reputação perante as autoridades locais e garantir o sucesso do seu negócio.

A legislação trabalhista na Colômbia é supervisionada pelo Ministério das Obras , e embora muitos aspectos sejam semelhantes aos encontrados em outros mercados, também existem particularidades notáveis para navegar. Isso significa que você precisará garantir os serviços de um Advogado corporativo na Colômbia com forte histórico de assessoria a investidores no mercado.

Para quem planeia uma entrada no mercado a curto prazo, ou que necessita apenas de um pequeno número de funcionários locais e, portanto, procura contratar através de um empregador registrado na Colômbia , uma das principais vantagens do serviço, além de evitar a necessidade de formar uma entidade local, é o fato de que o cumprimento da legislação trabalhista local será garantido como parte do seu contrato de serviços. Um Employer of Record, também conhecido como EOR, pode ajudar sua empresa a permanecer em conformidade e atualizada com as reformas e regulamentações dentro da empresa.

O que é um salário integral na Colômbia? Esclareça essa e outras dúvidas sobre a legislação trabalhista na Colômbia com a ajuda da equipe de profissionais da Biz Latin Hub.
O que é um salário integral na Colômbia? Esclareça essa e outras dúvidas sobre a legislação trabalhista na Colômbia com a ajuda da equipe de profissionais da Biz Latin Hub.

Abaixo, é fornecido um guia rápido sobre a legislação trabalhista na Colômbia, incluindo o que constitui um horário de trabalho padrão, alguns dos tipos mais comuns de contrato, subsídios para diferentes tipos de licença e contribuições legais para empregadores e empregados.

Se você quiser saber mais sobre como podemos ajudá-lo na negociação da legislação trabalhista na Colômbia ou em qualquer outro aspecto de fazer negócios no mercado, Contate-nos hoje . Você também pode baixar um resumo da legislação trabalhista na Colômbia no final deste guia.

Horário padrão de acordo com a legislação trabalhista colombiana

De acordo com a legislação trabalhista da Colômbia, o máximo que uma pessoa deve trabalhar é 48 horas por semana. A jornada regular de trabalho consiste em oito horas diárias, no máximo seis dias por semana.

Para os empregados, os empregadores são obrigados a fornecer o “Dia da Família” e os Dias de Folga Recreativos. Além disso, todo domingo é dia de descanso obrigatório na Colômbia, portanto, aqueles que trabalham seis dias por semana geralmente trabalharão de segunda a sábado, porém o empregador pode negociar com seus empregados para eleger um dia de descanso diferente.

Observe que na Colômbia há 18 feriados nacionais por ano civil, sendo fevereiro e setembro os únicos meses do ano em que pelo menos um feriado nacional não é observado. Em geral, esses feriados caem na segunda-feira.

Direito trabalhista na Colômbia: tipos comuns de contrato

Existem cinco tipos principais de contrato utilizados na Colômbia, dependendo da natureza do negócio e do trabalho para o qual alguém está empregado.

Existem cinco tipos principais de contratos de trabalho na Colômbia, pelo que é importante ter um âmbito holístico de todos para cumprir as leis laborais da Colômbia.
Existem cinco tipos principais de contratos de trabalho na Colômbia, pelo que é importante ter um âmbito holístico de todos para cumprir as leis laborais da Colômbia.
  1. Os contratos de trabalho a termo certo podem durar até três anos e ser prorrogados pelo tempo que for necessário. Se o contrato original durar menos de um ano, pode ser renovado pelo mesmo período de tempo, mas qualquer renovação posterior deverá ser de pelo menos um ano.

    De acordo com a legislação laboral na Colômbia, os contratos a termo certo incluem um período experimental, que não pode durar mais de dois meses. Para contratos de duração inferior a um ano, o período experimental não pode durar mais de um quinto do contrato.

  2. Os contratos de trabalho por tempo indeterminado têm duração indeterminada, seja pela natureza da função desempenhada, seja por acordo entre empregador e empregado. Tal contrato só pode ser rescindido quando ambas as partes concordarem, ou sob circunstâncias estabelecidas no contrato que permitam a uma das partes agir unilateralmente.

    O período experimental de um contrato por tempo indeterminado não pode durar mais de dois meses e deve ser especificado no contrato.

  3. Os contratos para uma tarefa definida são concedidos para a execução de um projeto específico. Tal contrato deve ter marcadores ou limites escritos, ou um ponto final específico, para estabelecer claramente quando a tarefa será concluída e, portanto, quando o contrato termina.

    O período experimental pode ser acordado entre as partes, mas não pode durar mais de dois meses e deve ser especificado no contrato.

  4. Contratos ocasionais, acidentais ou transitórios são utilizados quando o trabalho a ser concluído está fora do escopo das atividades padrão da empresa e geralmente é fornecido para trabalhos que serão concluídos em menos de um mês. As complexidades destes contratos precisam ser totalmente compreendidas para manter a conformidade com a legislação trabalhista na Colômbia.

  5. Os contratos de prestação de serviços , vulgarmente designados por contratos de prestação de serviços, podem ser celebrados entre uma empresa e um contratante individual e devem envolver o contratante a trabalhar com uma certa autonomia técnica e administrativa.

    Um contrato de prestação tem caráter civil e, portanto, não é considerado um contrato de trabalho sujeito às mesmas disposições da legislação trabalhista e trabalhista na Colômbia. Todos os riscos associados à função a ser desempenhada são, portanto, assumidos pelo contratante.

    Nesses contratos, o empregador não é responsável pelo gerenciamento das deduções dos funcionários, enquanto benefícios comuns, como bônus anuais, férias remuneradas e verbas rescisórias, também não estão incluídos.

Observe que para todos os contratos com duração mínima de um ano, exceto contratos de benefícios, o empregado tem direito ao abono de ‘13º salário’, que totaliza um mês completo de salário e é distribuído em duas partes, sendo uma semestral e a outra outro em dezembro. Uma empresa de PEO na Colômbia pode ajudá-lo a navegar pelas leis trabalhistas da Colômbia e manter a conformidade com vários tipos de contratos de trabalho.

Férias, licenças e outras ausências sob a lei colombiana

Após um ano completo de serviço no mesmo empregador, os empregados têm direito a 15 dias úteis consecutivos de férias remuneradas. De acordo com a legislação trabalhista na Colômbia, os funcionários devem tirar pelo menos seis desses dias, mas só podem transferir as férias não gozadas para o ano seguinte. O adiamento das férias deve ser feito com a concordância da empresa e pode ser alterado a critério do empregado e do empregador.

Licença maternidade e paternidade

As funcionárias têm direito a um total de 18 semanas de licença maternidade remunerada, sendo a semana anterior ao vencimento um período de licença obrigatório, garantido pela legislação trabalhista na Colômbia. No caso de parto prematuro, a licença maternidade terá duração de 18 semanas mais a diferença entre a data prevista e o dia do nascimento. Por exemplo, no caso de um bebé nascer uma semana antes, a licença de maternidade terá a duração de 19 semanas. Para nascimentos múltiplos, a licença maternidade é estendida para 20 semanas.

Para os novos pais, são concedidos oito dias de licença-paternidade remunerada, desde que o empregado esteja contribuindo para a Previdência Social, que reembolsará o pagamento da licença-paternidade ao empregador.

Luto

De acordo com a legislação trabalhista na Colômbia, os funcionários têm direito a cinco dias de licença por luto em caso de falecimento de um dos pais, parentes, avós, irmãos, filhos, cônjuge ou companheiro. No que diz respeito ao parentesco por adoção, esta disposição aplica-se apenas a um pai ou filho adotado.

A empresa do colaborador assume todos os custos relativos ao afastamento por luto.

Licença para votar

De acordo com a legislação trabalhista na Colômbia, os funcionários têm direito a meio dia de licença pessoal para votar nas eleições locais e nacionais. Ao retornar ao local de trabalho, o empregado deverá apresentar o cartão de eleitor ao empregador para comprovar que votou, e a não apresentação acarretará na redução do tempo faltante do salário.

Licença do serviço militar

No caso de o trabalhador ser convocado para o serviço militar, o seu contrato de trabalho considera-se suspenso. De acordo com a legislação trabalhista da Colômbia, o funcionário é obrigado a permitir que retome o mesmo trabalho no prazo de 30 dias após a conclusão do serviço.

Observe que o serviço militar na Colômbia pode durar um ou dois anos, dependendo do tipo de serviço escolhido pelo funcionário.

Licença sindical

A legislação laboral colombiana determina que os trabalhadores têm direito a licença pessoal para poderem servir numa comissão sindical. Eles também têm direito a licenças para outros fins sindicais, mas devem avisar adequadamente o empregador e sua ausência não deve afetar negativamente o negócio.

Contribuições legais sob a legislação trabalhista colombiana

De acordo com a legislação trabalhista na Colômbia, todos os empregados cujo contrato de trabalho seja regido pela legislação trabalhista devem estar afiliados ao sistema integral de seguridade social, que inclui:

As contribuições diferem com base na renda, de acordo com a legislação trabalhista colombiana.
As contribuições diferem com base na renda, de acordo com a legislação trabalhista colombiana.
  • Sistema geral de pensões
  • Sistemas de saúde e segurança social
  • Sistema geral de riscos profissionais

As contribuições são determinadas pelo salário mensal do empregado e limitadas a 25 vezes o salário mínimo mensal. Isso significa que se você ganha mais de 25 vezes o salário mínimo mensal, suas contribuições ainda serão baseadas nesse limite.

Em 2021, o salário mínimo mensal foi fixado em 908.526 pesos colombianos (aproximadamente US$ 239,27 em setembro de 2021), o que significa que o valor máximo do salário no qual as contribuições podem ser baseadas é de 22.713.150 pesos colombianos (aproximadamente US$ 5.981,79).

As contribuições totalizam aproximadamente 28,5% do salário do empregado, dos quais cerca de três quartos são assumidos pelo empregador e o restante é descontado do salário do empregado. Isso significa que as contribuições que totalizam cerca de 20,5% do salário de um empregado devem ser suportadas pelo empregador, enquanto cerca de 8% serão deduzidos do salário que um empregado recebe.

Essas contribuições são divididas da seguinte forma:

As contribuições para o sistema previdenciário totalizam 16% do salário do empregado, dos quais 4% são descontados do salário do empregado e os 12% restantes são fornecidos pelo empregador.

As contribuições para o sistema de saúde totalizam 12,5% do salário do empregado, dos quais 4% são descontados do empregado e os restantes 8,5% são fornecidos pelo empregador.

As contribuições para riscos profissionais variam de 0,522% a 6,96% do salário do empregado, de acordo com a natureza da função desempenhada, e são suportadas integralmente pelo empregador.

Contribuições adicionais
Para funcionários que ganham mais de quatro salários mínimos mensais por mês (3.634.000 pesos colombianos, ou cerca de US$ 960), uma contribuição adicional de 1% deve ser feita ao fundo nacional de solidariedade de pensões.

Entretanto, para quem ganha mais de 16 salários mínimos mensais (14.536.000 pesos colombianos, ou cerca de 3.800 dólares americanos), deve ser feita uma contribuição adicional adicional entre 0,2% e 1%, dependendo do salário.

Para funcionários com salários superiores a 10 salários mínimos mensais (9.085.260 pesos colombianos por mês, ou cerca de US$ 2.392,67), os empregadores devem pagar um imposto adicional de 9% sobre a folha de pagamento apenas sobre itens salariais.

Estas contribuições precisam ser totalmente compreendidas e conduzidas pelos empregadores que operam dentro da legislação trabalhista na Colômbia.

Salários abrangentes

Um salário integral é um salário que inclui todos os benefícios e contribuições obrigatórios, como benefícios adicionais e pagamentos de horas extras. Não inclui o abono de férias remuneradas, que é de 15 dias, nem o abono de 13º salário.

O salário mínimo integral em 2021 é de 11.810.839 pesos colombianos (aproximadamente US$ 3.109,43). Para tais contratos, as contribuições do sistema de pensões baseiam-se no valor mais baixo entre 70% do salário total e 25 salários mínimos mensais (22.713.150 pesos colombianos, ou aproximadamente US$ 5.981,79).

Isso significa que qualquer pessoa que ganhe acima de 32.447.357 pesos colombianos por mês em 2021 (aproximadamente US$ 8.541,08) pagará uma contribuição baseada em 25 salários mínimos mensais.

Perguntas frequentes comuns sobre legislação trabalhista na Colômbia

Em nossa experiência, essas são as dúvidas comuns e dúvidas de nossos clientes.

1. Quais são as leis trabalhistas na Colômbia?

Na Colômbia, as leis trabalhistas determinam uma semana de trabalho de 48 horas, regulamentos sobre horas extras, salário mínimo, férias remuneradas, licença médica, licença maternidade e paternidade, segurança no local de trabalho e direitos sindicais. A rescisão requer um motivo válido, possivelmente incluindo indenização.

2. Quais são as condições de trabalho na Colômbia?

As condições de trabalho na Colômbia incluem jornada semanal de 48 horas, um dia de folga por semana, férias remuneradas, seguridade social e benefícios de saúde. A adesão a esses regulamentos pode variar entre os setores.

3. Quantas horas dura um dia de trabalho padrão na Colômbia?

A jornada de trabalho padrão na Colômbia é de 8 horas, com no máximo 2 horas extras, perfazendo uma jornada de trabalho de até 10 horas.

4. Qual é o salário mínimo na Colômbia?

Em janeiro de 2023, o salário mínimo na Colômbia era de 1.300.606 COP, aproximadamente USD 322/mês (a uma taxa de câmbio de USD para COP de 3.988)

5. Como são pagas as horas extras na Colômbia?

As horas extras são pagas a 125% do salário normal. As horas extras noturnas (21h00 às 6h00) e o trabalho aos domingos e feriados são remunerados a 175%. As horas extras são limitadas a 2 horas por dia ou 12 horas por semana.

6. Quais são as leis relativas à rescisão trabalhista na Colômbia?

A rescisão do contrato de trabalho pode ser por justa causa ou sem justa causa. Justa causa inclui má conduta, negligência ou mau desempenho consistente e documentado. A rescisão sem justa causa exige verbas rescisórias com base nos anos de serviço e salário. Podem ser aplicados períodos de aviso prévio ou indenização.

7. Quais são os requisitos para demitir um funcionário na Colômbia?

Na Colômbia, o empregador tem o poder de rescindir unilateralmente o emprego de um empregado, com ou sem justa causa.
Rescisão sem justa causa:
Notificação por escrito: O empregador deve fornecer ao empregado uma notificação por escrito de rescisão.
  Indenizações por demissão: A lei colombiana exige o pagamento de verbas rescisórias, que incluem compensação por férias não utilizadas, bônus e outros benefícios. Os cálculos específicos podem variar de acordo com o tempo de serviço e o tipo de contrato.
Período de Notificação: Dependendo do contrato, pode haver períodos de notificação específicos que devem ser respeitados.
Rescisão com justa causa:
– Causas justas:
O empregador deve identificar e invocar uma ou mais causas justas para demissão, conforme definido pela legislação colombiana.
Comunicação: Essas causas devem ser comunicadas ao colaborador, detalhando os motivos do desligamento. O funcionário deve ter permissão para justificar e se defender.
Período de notificação: Geralmente, é necessário um aviso prévio de 2 semanas para rescisão devido a baixo desempenho ou outras causas específicas.
Indenizações por rescisão: Ao contrário da rescisão sem justa causa, a rescisão por justa causa não exige o pagamento de verbas rescisórias. No entanto, todos os benefícios trabalhistas acumulados ainda devem ser pagos ao empregado.
Em ambos os cenários, o cumprimento dos procedimentos legais e a documentação adequada são essenciais para garantir o cumprimento da legislação laboral colombiana. Consultar um especialista jurídico ou advogado trabalhista é frequentemente aconselhável para navegar pelas complexidades da rescisão de contrato de trabalho na Colômbia.

8. O que acontece quando um funcionário pede demissão na Colômbia?

Um funcionário pode pedir demissão sem aviso prévio. O empregador deve pagar os salários pendentes, férias acumuladas e outros benefícios legalmente exigidos.

Biz Latin Hub pode ajudá-lo a fazer negócios na Colômbia

Na Biz Latin Hub, nossa equipe multilíngue de especialistas em suporte corporativo possui o conhecimento e a experiência para apoiá-lo em seus negócios na Colômbia. Nosso abrangente portfólio de serviços, incluindo constituição de empresas , contabilidade, consultoria tributária e contratação e PEO significa que podemos fornecer pacotes personalizados de soluções integradas de back-office e ser seu único ponto de contato para fazer negócios na Colômbia ou em qualquer um dos outros 17 mercados da América Latina e do Caribe onde temos equipes locais.

Contate-nos agora para discutir como podemos apoiar o seu negócio. Ou saiba mais sobre nossa equipe e autores especialistas.

Instantâneo da legislação trabalhista na Colômbia. O máximo que uma pessoa pode trabalhar na Colômbia é de 42 horas semanais. No entanto, é importante notar que esta disposição está a ser implementada gradualmente. De 16 de julho de 2023 a 16 de julho de 2024, a semana de trabalho foi reduzida para 47 horas. Estas horas podem ser distribuídas de comum acordo entre empregador e trabalhador durante um período de 5 ou 6 dias por semana, nos termos da lei.
Instantâneo da legislação trabalhista na Colômbia
As informações fornecidas aqui não devem ser interpretadas como orientação ou aconselhamento formal. Consulte um profissional para sua situação específica. As informações fornecidas são apenas para fins informativos e podem não abranger todas as leis, padrões e práticas recomendadas pertinentes. O cenário regulatório está em constante evolução; as informações mencionadas podem estar desatualizadas e/ou podem sofrer alterações. As interpretações apresentadas não são oficiais. Algumas seções baseiam-se nas interpretações ou pontos de vista de autoridades relevantes, mas não podemos garantir que essas perspectivas serão apoiadas em todos os ambientes profissionais.
Equipe Jurídica Brasil
Equipe Jurídica Brasil

Legal Team Brazil is the Biz Latin Hub leading experts on doing business in Brazil The Team writes on the news, doing business, law, and changing regulations. The team are experts in corporate law, Administrative law, Employment law, Immigration law and legal advisory services. Read more about them here. You can contact Legal Team Brazil via our "contact us page".

Receba as últimas notícias e conselhos sobre como expandir seus negócios globalmente
Assine a nossa newsletter para receber as últimas notícias e conselhos de negócios sobre formação de entidades, conformidade de entidades legais, contabilidade, back-office e requisitos fiscais.

Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.